Pesquisar neste blogue

sábado, 4 de maio de 2019

Tarefas domésticas dos pequenos


Ora bem, os meus filhos estão a dois meses de fazer respetivamente 8 e 5 anos e há muito tempo que gostava que começassem a ajudar um pouco mais por casa. Se por um lado, ela até faz as coisas mais ou menos sempre que lhe peço, por outro ele queixa-se sempre de não saber, não conseguir e blá blá blá... 

Até para arrumar os próprios brinquedos é um castigo com este miúdo. Já ela, que até arruma quando eu mando, é bastante desarrumada - sai à mãe, mete-se nas criações dela e deixa-se levar... Gosto que seja criativa, e geralmente até fecho os olhos a alguma confusão, mas outras vezes acaba por ser demais, até para mim. 

Assim que andei a pesquisar algumas tabelas de tarefas para os miúdos e esta abaixo apareceu-me imensas vezes. Não serve cá para casa, o meu filho não faria nem metade das coisas que indicam como adequadas à sua idade. Assim, que depois de pensar bem, adaptei uma tabela que encontrei online, à nossa própria rotina e ao que, para já pretendo que façam. 

daqui

Sou a favor de lhes dar uma compensação se mantiverem o hábito de cumprir as suas tarefas. Há quem não concordo com a prática, mas vejamos, qual a diferença entre dar-lhes uma compensação porque cumpriram as suas tarefas, ou dar-lhes seja o que for só porque sim, como acontece muitas vezes?! Assim ao menos têm um objetivo, se querem algo, têm que fazer por isso. 

As tarefas que lhes atribui a cada um foram (ela):
- fazer a cama
- colocar a roupa suja no cesto
- separar roupas para lavar 
- despejar o lixo
- arrumar os brinquedos, livros, etc
- Fazer os tpc's
- guardar os sapatos no sítio (hábito que ambos já têm, mal entram em casa, tiram os sapatos e arrumam-nos no sítio)
- Pôr (e levantar) a mesa

(ele):
- fazer a cama
- colocar a roupa suja no cesto
- arrumar os brinquedos, livros, etc
- guardar os sapatos no sítio
- Pôr (e levantar) a mesa

Aos poucos, e vendo como correm estas, que a meu ver são acessíveis a ambos, iremos implementando outras novas. A tabela que fiz é semanal, com 8 colunas. Uma para as tarefas e uma para cada dia da semana. Se as cumprirem ou não, preenchemos no fim do dia com uma carinha sorridente, ou uma carinha séria. No alto tem uma fotografia de cada um para que o meu mini, que ainda não sabe ler, posso identificar qual é a dele e a da irmã. Além disso, em cada tarefa, tem também uma imagem associada à mesma para que ele possa identificá-la também. 

A minha ideia era começar a tabela no dia 1 do mês, mas como calhou num feriado, e como seria preferível começar no inicio de uma semana, só vou "exigir" deles que a completem a partir da próxima segunda feira. Depois direi como correu. 

quinta-feira, 2 de maio de 2019

Maio |To Do's|


Se para Abril não estava muito focada em despachar muita coisa, apesar de estar de férias em casa, em Maio já entro com outro pensamento. Em Abril fiz algumas promessas a mim mesma, ou desafios, vá - que já deu para ver que não sou de me comprometer muito em certas coisas. Acima de tudo, pretendo suavizar um pouco mais os nossos dias e ter mais tempo para as coisas que realmente importam. Assim sendo, vamos lá ver... 

Do mês passado:
👀

* Mudar o quarto dos miúdos - ainda não mas comprei o cabide que pretendia para eliminar o roupeiro
* Colocar relógio de parede da cozinha, mais algumas prateleiras 
* IRS - ainda não, andava aqui com umas dúvidas que já esclareci e tenho que tratar disso já 
* Matricula do mais novo - ainda não, e tenho que tratar disso já também
* Comprar tecidos à Espanha
*Costurar uma peça para mim - na verdade acabei duas =D
* Fazer alterações na disposição do meu quarto
* Um fim de semana em família
* Um piquenique 
* Ler 2 livros - só li um, mas comecei o 2º no último dia de Abril 


Para Maio: 

* IRS

* Matricula do mais novo

*Terminar peças começadas há anos que ficaram por terminar (pelo menos 2)

* Alterar disposição do quarto dos miúdos

* Dentista

* Ler 2 livros 

* Implementar um quadro de incentivo para as tarefas domesticas dos miúdos 

* Retomar o meu plano mensal de aquisição de bons hábitos 

sexta-feira, 26 de abril de 2019

filha de peixinho... peixinho é!

A minha mais velha anda há mais de um mês entusiamadissima com o seu próximo aniversário, que é...                     no fim de Junho!

Mas a criancinha sai mesmo à mãe e há uma boa mão cheia de semanas que me entregou uns papéis escritos à mão. Eram: a lista de convidados ("só 10 mãe, que quero que seja aqui em casa com a piscina e depois não cabem todos" - que rica filha!), os convites (tinham o nome dela, o do/a convidado/a e o meu número de telefone), e ainda uma lista com as coisas que ela queria ter na festa. O tema era o de Soy Luna

Entretanto, como eu ainda por cima incentivo estas coisas, fomos as duas ver uma loja que cada vez tem mais material de festa aqui por perto, e encontrámos zero coisas da Soy Luna, mas uma série delas das LOL Surprise que são a grande loucura do momento. 

Claro que depois de pensar 0,7 segundos decidiu mudar de tema. Comprámos copos, pratos grandes e pequenos, bandeirinhas que não sendo do tema se encaixavam, photo props e guardanapos de papel. 

Numa visita ao outro lado da fronteira, comprámos mais umas coisinhas que se enquadravam no tema... balões rosa em dois tons diferentes com conféttis, balões verdes, máscaras, palhinhas de papel. Mas o mais giro foi vê-la chegar a casa e fazer um suporte para "enfeitar a mesa" com bonecas que imprimi em casa e plastifiquei, e uma caixa de cartão que lhe trago com frequência do trabalho para ela dar asas à imaginação. 

Podia ser eu a fazer essas coisas e ficar mais bonitinho? Podia! Mas vou usar tudo o que ela quiser fazer porque não podia ser melhor para a incentivar e para a deixar feliz e orgulhosa dela mesma, contribuindo assim para uma auto estima saudável. 

Assim que andamos as duas muito entusiasmadas com a festinha que temos que preparar. Já andei à procura de ideias e guardei-as no meu pinterest. Depois vou mostrando (se não me esquecer)... Hoje mostro o que já temos...




Das bonequinhas nos copos ela escolheu uma - por iniciativa própria - para ser o centro da decoração da festa (cores) que foi a ice sk8ter, esta:

Até me pediu para lhe fazer o vestido igual para a festa e também já temos os tecidos. Na altura foi ela quem me disse que cores comprar, mas em vez do rosa choque, enganou-se, pensava que era o verde água liso e comprei verde liso. Agora não sei se o substitua ou se procure algum rosa choque nos tecidos que já tenho por casa. 

O mano faz anos 3 dias depois dela, mas este ano não farão festa juntos porque ele quer a festa dele num desses espaços para festas infantis. Em 8 anos de parentalidade, será a nossa estreia, não gosto tanto, mas pelo outro lado, dá menos trabalho e é o que ele quer. 

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Do meu (amor) hobbie

Foto tirada no dia que colocámos a prateleira por cima da cama (faltava decorar minimamente) e o meu quadro de cortiça na minha parede. O catramolho em cima da mesa é a máquina de costura.



Não costumo parar muitas vezes para andar por aqui nas nets ultimamente. Geralmente só o faço quando tenho algum e-mail importante para escrever, ou quando preciso publicar algo num outro blog. 

No entanto, quando o faço, costumo sentar-me na minha cama, com o laptop no colo e hoje, ainda que fosse mais um dia igual aos demais - trabalho pela manhã, miúdos em casa pela tarde - dediquei-me a passar bastante tempo por cá, a destralhar a minha caixa de e-mail, reduzindo para 10% a quantidade de e-mails por ler. 

Após essa tarefa concluída, dei uma olhadela rápida pelos títulos do Bloglovin´. Rapidamente marquei como lidos os que não me interessavam para nada. Deixei de perder tempo com coisas que não me interessam realmente. E bastou-me passar os olhos por um blog que fala de minimalismo para parar, olhar em volta e a visão foi assustadora. 

Esta sapateira tinha como objetivo servir-nos de banco de apoio, mas é um hot spot para eu largar não sei quantos peças por reciclar, ou por coser, ou por remendar e no máximo aguenta dois dias arrumado. A estante abriga a maior parte dos meus tecidos, mas não cabem todos. Ainda há uns dias comprei mais e á não couberam, tiveram que ficar por cima da estante. O quadro já passou para a parede após esta foto. 

Quando me mudei para esta casa, fui obrigada a fazer espaço no meu quarto para a costura, bem que queria muito ter um quarto mais calmo, mas tenho um hobbie que me faz acumular muita coisa, e isso começa a interferir comigo. 

O pior, é que não me consigo desfazer dessas coisas, pelo contrário, fico imensamente feliz quando adquiro mais. E colocar tudo isto noutra divisão é impossível. Apenas por um momento fiz-me parar, olhar bem em volta e mentalmente eliminar tudo o que tenho neste quarto referente à minha costura. 

Chegar à conclusão que ficava com um quarto bem minimalista deixou-me com um sabor estranho na pele. Por um lado, senti que estava no bom caminho, pois apesar de ter o espaço do quarto bastante ocupado neste momento, mais de metade é com coisas da costura, o que significa que com os nossos pertences pessoais até nos portamos bastante bem. Por outro, as outras coisas estão cá. 

Então, o que fazer? Tentar! Tirar um dia só para separar uma série de materiais e doar, vender, fazer qualquer coisa com eles. Preciso mesmo de aliviar o peso de tudo isto em mim. Preciso mesmo de encontrar um sítio ideal. Nas próximas duas semanas estarei de férias. Queria muito dar uma grande reviravolta a tudo isto. Se conseguir, vou fazendo e mostrando os progressos. 

esta é a visão que tenho da minha cama, o nosso closet. Tinha a cómoda onde está a estante branca mas mudei recentemente. Agora temos a roupa pendurada ao fundo. Tudo o que está no lado da estante branca é material de costura. Na estante preta temos as nossas roupas e calçado e ainda mais alguns acessórios, e outros que gostamos de ter à mão. Por cima, mais material de costura. A cesta no chão continha coisas que andava a destralhar e a caixa lá ao fundo também. Esta visão é cansativa. Já pensei em colocar uma cortina branca a tapar. Não era má ideia, pois não? Sempre aliviava um pouco. 

sábado, 13 de abril de 2019

Abril |To Do's|


Este mês esqueci-me completamente disto. Não tenho planeado muito, tenho-me distraído mais, com mais coisas que me fazem sorrir e o blog tem estado mais esquecido.

Do mês passado:
👀

* rever roupas dos miúdos para a próxima estação e decidir o que precisam de novo (doar o que acho que já não serve, ou não fica bem com mais nada)

* costurar uma nova peça para mim

* Um passeio diferente em família

* Mudar o quarto dos miúdos - ainda não

* Colocar relógio de parede da cozinha, mais algumas prateleiras - ainda não


Para Abril: 

Para este mês, basicamente o único que tinha mesmo planeado, era tirar férias, que começam na próxima semana. O resto são coisas que têm de ser feitas independentemente de eu querer ou não... e outras que nos fazem falta. Assim sendo, aqui ficam as minhas intenções. 

* IRS

* Matricula do mais novo

* Comprar tecidos à Espanha

*Costurar uma pela para mim

* Fazer alterações na disposição do meu quarto

* Alterar disposição do quarto dos miúdos

* Um fim de semana em família

* Um piquenique

* Ler 2 livros 

terça-feira, 26 de março de 2019

Últimas leituras



Este mês já terminei dois livros. O primeiro foi Os Crimes do Vampiro de Robert Wallace.
Mais um achado no mercado das velharias local. Mais um com cheirinho a papel velho. No entanto, ao contrário do anterior, muito mais interessante a meu ver. Um bom mistério mantém-me sempre curiosa por ler o que vem a seguir.



tentei rodar o raio das fotos não sei quantas vezes... fez sempre o upload de lado... desisto... ficam mesmo assim!

Ao que parece, editado em 1965, este foi o primeiro livro de uma série do autor,  com o título "O Detetive Fantasma". Este último, é assim chamado pela sua capacidade de se transformar e tornar-se irreconhecível. Achei que seria difícil fazer algumas das coisas descritas no decorrer da estória, mas é um livro, não é? A fantasia é admitida... principalmente porque não se tornou mau d'um todo. 


O segundo livro de li foi Morri para Viver de Andressa Urach. Ao que parece a rapariga é bastante conhecida e nem sempre pelos melhores motivos, mas eu desconhecia-a totalmente. Talvez vos soe o nome, pois entre outros esteve envolvida num escândalo envolvendo o Cristiano Ronaldo. Eu que estou sempre de fora destas fofoquices não tinha ideia de quem ela era. 

O livro é uma auto-biografia, e conta como as cirurgias plásticas desmedidas, a que foi sujeita sempre em busca de um corpo perfeito, a levaram às portas da morte. Esse momento serviu porém para o acordar de uma vida de prostituição, drogas, excessos... para uma outra vida, uma outra Andressa, que se entregou à fé em Deus e na Igreja Universal. 

Independentemente de quaisquer crenças, eu achei o livro bastante interessante, se bem que depois de ler tudo o que lá é contado, não consegui deixar de pensar, se não seria esta uma outra forma dela chamar a atenção para si, agora de uma forma diferente. Gostava de acreditar que as pessoas conseguem realmente mudar, mas sou um bocadinho céptica. Acho que a índole de qualquer um não muda assim tanto, e mais tarde ou mais cedo se volta a revelar. 

Fiquei mesmo a pensar nisso, na minha pouca fé na humanidade e na capacidade do ser humano para se reerguer de forma tão radical. Pergunto-me o que dirá isso de mim? 

terça-feira, 19 de março de 2019

Planos furados


Sabem o que é que eu acho? Que quando nascemos com certos karmas não nos conseguimos livrar deles nunca. Quanto mais procuro uma vida calma, simples e tranquila mais difícil e mais longe ela me parece. 
E depois de sete meses após nos termos mudado para esta casa - que levou tanto tempo a estar pronta - acabamos de decidir que já não vamos fazer o primeiro andar, pelo contrário, vamos "desistir" dela e procurar uma nova. 
Só peço sorte neste caminho. Só peço que pelo menos uma vez a vida nos sorria e que as coisas corram como queremos. Não tem sido fácil, é frustrante tentar e tentar e as coisas escaparem sempre do planeado. 
Precisamos de uma paz que não temos neste momento e que se ficarmos, não se avista lá ao fundo. 

quarta-feira, 6 de março de 2019

Destes dias #20

Há muito tempo que não faço uma publicação do género. Hoje apetece-me. Férias de Carnaval a acabar. Como foi por ai? Por aqui correu melhor que a encomenda. Fiz os fatos que os miúdos pediram e não podiam estar mais felizes. Na sexta fomos (eu e o pai) vê-los a desfilar com as respetivas escolas e na terça fomos ver o desfile lá da terrinha onde trabalho. 

Tenho costurado muito ultimamente e isso deixa-me sempre super feliz e muito mais calma. Para mim, tem efeito terapêutico, não há volta a dar. Há uns dias ofereceram-me uma lata cheia de botões e eu parecia uma criança no natal, de tão satisfeita que fiquei. 

Tenho saído mais com os miúdos, assim que espreita o sol. Na folga do pai passámos a manha no campo, num local com parque para os miúdos, circuito para correr ou caminhar, aparelhos para exercício físico e mesas para piqueniques. Estamos a planear fazer o mesmo mais vezes e passar até o dia inteiro por lá. 




terça-feira, 5 de março de 2019

Quando Nasci na Minha Morte |José da Câmara Leme|


Acabei de ler este livro em meados do mês passado e estou desde então a tentar perceber o que achei para poder escrever esta publicação. Apesar de ter gostado da forma de escrever do autor, acho que não percebi completamente aquilo que pretendia transmitir. Talvez tenha sido o fim que me deixou baralhada. E já sabem o que se diz de um livro e do seu fim... 


Comprei este livro há um par de anos numa volta por um mercado de velharias aqui na zona. Não conhecia mas dos que vi, por algum motivo, este chamou-me a atenção. Só agora o li e achei-o demasiado confuso para mim, talvez demasiado profundo, ou demasiado dentro de um tema que desconheço e não chego a compreender. 

 

Uma das coisas que mais gostei, foi mesmo do cheiro a livro velho... lol... e ter encontrado nele um papel dobrado, bem amarelado, com uma caligrafia que eu associaria a um velhinho (ou uma velhinha). Não encontrei a data de edição do livro, mas na primeira folha tinha uma data de 1972, são quase 50 anos desde então. 



sábado, 2 de março de 2019

Março |To do's|


Bem sei que Fevereiro é mais pequeno, mas nem dei por ele passar. Fiz a lista para o mês e acho que nem me lembrei mais de olhar para ela. O meu balanço para este mês? Assustador, mais vale nem pesar porque não foi nada equilibrado. Basicamente andei ocupada com costuras e pouco mais fiz. Costurei muito, li um pouco, tentei estar mais presente para os miúdos. De resto, nem sei bem para onde foram os últimos 28 dias. Ou 29, já que não consegui publicar a 1 como pretendia. 

Do mês passado:

* Pintar meu apartamento - desisto, enquanto o condomínio não fizer as obras exteriores nem vale a pena  😒

* Seguir menu semanal (melhorar) - esqueçam, ora comemos em casa, ora não e mal tenho cozinhado

* Teatro Infantil com os miúdos - não. apareceu-me uma formação no mesmo dia. 

* Acabar de ler Quando nasci na minha morte 

* Costurar para o meu marido - também não

* Fazer actividades de São Valentim com os miúdos - tudo aquém do desejado

* Começar a fazer os fatos de Carnaval - fiz dois em Fevereiro e hoje ainda vou começar um 3º

👀

Ainda não pensei muito em Março, mas se calhar até gostava de:

* rever roupas dos miúdos para a próxima estação e decidir o que precisam de novo (doar o que acho que já não serve, ou não fica bem com mais nada)

* costurar uma nova peça para mim

* Um passeio diferente em família

* Mudar o quarto dos miúdos

* Colocar relógio de parede da cozinha, mais algumas prateleiras


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Fevereiro |To Do's|


Janeiro passou tão depressa! Nem todos os planos que tinha para ele se concretizaram, o meu marido ficou doente e ainda se sente "ressacado", como ele próprio descreve, e isso adiou alguns planos. Felizmente tanto eu como os miúdos escapámos. Mas o meu balanço é positivo. O começo foi bom, esperemos que este ano seja sempre a melhorar. 

Do mês passado:

* Pintar meu apartamento ADIADO

* Encontrar-me com uma amiga com quem não estou há muito tempo  na verdade foi já hoje, mas foi

* Seguir menu semanal não totalmente mas vamos fazendo

* Pelo menos um passeio diferente com os miúdos 

* Comprar sofá novo

* Costurar para mim

* Destralhar meu roupeiro DESISTI - não tinha grande coisa para tirar

* Acabar de ler "Hippie" de Paulo Coelho e começar um novo

👀

E com muita fé em Fevereiro, gostava de:

* Pintar meu apartamento

* Seguir menu semanal (melhorar)

* Teatro Infantil com os miúdos

* Acabar de ler Quando nasci na minha morte 

* Costurar para o meu marido

* Fazer actividades de São Valentim com os miúdos

* Começar a fazer os fatos de Carnaval 

domingo, 27 de janeiro de 2019

Hippie |Paulo Coelho|


Há uns dias atrás acabei de ler o primeiro livro de 2019. Recebi-o da minha irmã pelo meu aniversário em Outubro e como estava a ler outro na altura, deixei o marido ler primeiro porque andava com vontade de o comprar também. Basicamente é o único autor que ele lê porque gosta da forma como Paulo Coelho aborda a espiritualidade. 

Há uns anos eu era fã incondicional do autor. Depois ali, mais ou menos a partir da altura do Zahir, comecei a achá-lo aborrecido, repetitivo, sem novidade. A inventar mais do mesmo, acrescentando palha para mostrar resultados. E deixei de ler Paulo Coelho. 

Ora bem, Hippie é uma obra autobiográfica, que conta apenas um episódio ou outro da vida do mesmo. Não deixa de ser interessante, mas tão pouco foi para mim, aquela magia que associava aos livros de Paulo Coelho e que tanto me influenciaram no passado. 

Foi uma leitura agradável. Apenas isso. 


terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Vale a Pena Partilhar #6



daqui

Andava aqui a ver umas coisas giras e deparei-me com esta ideia para fazer com os miúdos para o dia de São Valentim. O que acham? Quando só tinha a mais velha, fazia imensas atividades com ela. Depois nasceu o acelerado, e tentei fazer o mesmo com ele, mas veio a provar-se uma tarefa quase impossível. Será que agora o convenço? Ela acabou por ficar prejudicada e eu morro de culpa todos os dias em que me sinto demasiado cansada para fazer seja o que for. Quero tanto melhor esse lado menos bom da nossa rotina familiar.