Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Como fazer a espargata... à minha maneira!


Isto filmado é que era... era, e deve ter sido. Aqui contei-vos que já tinha ido ao Ikea comprar as camas dos miúdos, o que eu me esqueci de contar foi que nesse dia dei um espalho monumental. A sério, monumental, devia ser património da comunidade dos patetas (neste caso eu incluída, claro). 
Eu conto! Estava eu a tentar perceber qual era a cama que queria quando me dei conta que estava no corredor atrás de mim, viro-me para me dirigir a ele, mas senhor marido querido havia estacionado o carrinho com a caixa da nossa kallax em cima, mesmo atrás da minha pessoa. Ora, já se está a ver, não é? 
Dª Magda Maria aqui, não só bateu com a canela na p**a da aresta da caixa, com toda a força imaginária, como ainda conseguiu alçar a outra perna por cima do carrinho das compras numa tentativa de manter o equilíbrio e evitar uma queda maior. Mas o dito carrinho, entretanto foi deslizando, num circulo quase perfeito, obrigando-me a deslizar com ele nessa roda maravilhosa que fez, concluindo assim numa bela d'uma espargata. Já nem sei aos anos que não fazia uma. 
Se cheguei a cair? Bem na verdade não, fiquei ali no meio caminho. O marido pensou que me ia queixar das virilhas ou coisa assim, tal foi o show, mas não. Queixei-me mesmo foi da canela que ainda hoje tem um durão, está negra e dói com o frio. O que me apetecia naquele momento, era só gritar palavrões tal foi a dor. Mas portei-me como uma lady e assim que me recompus da minha espargata improvisada, a primeira coisa que fiz foi olhar à volta... ninguém estava a ver. Ufa! 
Só depois me lembrei, que estes sítios têm cameras e algum segurança lá do outro lado deve-se ter escangalhado a rir da minha figura. Bem, ao menos alegrei o turno de alguém... ou vários! 

Sem comentários:

Enviar um comentário