Pesquisar neste blogue

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Destralhar - um olhar geral cá por casa



Há muito tempo que comecei a destralhar cá por casa. Tem sido um processo demorado; por vezes dá-me uns vipes e limpo armários um pouco por todas as divisões. Tiro sempre imensas coisas para fora, algumas ofereço, outras jogo fora. Já tentei vender algumas online mas nunca tive muita sorte, pelo que desisti de o fazer. E no entanto as coisas parecem crescer por toda a parte novamente. 

Ultimamente voltei a ler com frequência alguns blogs cujo tema principal é precisamente este, ou a organização em geral e têm-me inspirado bastante. Dão vontade de meter mãos à obra por aqui também. 

A minha casa foi comprada há mais de dez anos, e como pouco tempo depois pensámos em construir outra, esta nunca foi completamente decorada a meu gosto. Achámos que era um desperdício de recursos investir em móveis de boa qualidade, entre outros, que possivelmente não serviriam numa outra casa mais tarde. 

Fomos comprando móveis que nos davam jeito, mas que não combinavam entre si. Foi depois de termos filhos que decidimos melhorar o aspecto da casa. Quer dizer, eu, porque o maridão não liga nenhuma a nada destas coisas e segundo ele, o que eu decidir está de bom tamanho. A tal outra casa, tem demorado a realizar-se, por isso, cada vez mais sinto necessidade de melhorar esta. 

Vou tentando melhorar com o que temos, por vezes comprando uma ou outra peça de mobiliário que faço questão de trocar, são as minhas raras excepções, que eu sei que, seja para que casa for, eu levarei comigo. E é assim que ando empenhada no meu quarto para começar, já que comprei uma cama nova há uns dias - um sommier com arrumação lá dentro que eu queria há imensoooo tempo mas que fui deixando sempre para depois, porque "não cabia no meu bolso". Aproveitei uma promoção e comprei o dito + um colchão de uma marca bem conhecida, por 299€. 

Lá dentro já guardei toda a roupa de cama de inverno e mais algumas peças que andavam perdidas por vários sítios da casa. A roupa de cama não é demasiada, tenho em média 2 conjuntos de verão e dois conjuntos de inverno para cada cama (incluindo o sofá cama), no que toca a lençóis, edredões quentes tenho um para cada cama dos pequeninos, e dois para a minha, mais duas colchas de verão. O suficiente para trocar um por outro na hora da limpeza. Tudo o que enfiei para lá, só ocupa metade do espaço disponível. 

A seguir penso guardar lá sacos de roupa nossa (minha e dele) que andam também espalhados por onde cabem: a parte de cima do roupeiro do meu quarto extra, dentro de um louceiro que usamos com outro fim e que veio de casa da minha mãe, outros cumprimentam-me diariamente desde cima do guarda fatos do meu quarto. Acho que todos juntos cabem no sommier e ainda me sobra um espacinho qualquer. Quando o Verão terminar é trocar tudo, parece-me que foi uma muito boa compra. 

O meu mal, o meu erro no destralhamento cá por casa, é que tenho tendência a mudar móveis de sítios e encho caixas com o seu interior, com o intuito de me jogar a eles mais tarde e organizar/limpar tudo, mas se vos dissesse que tenho um cesto grande, cheio de tralha há mais de dois meses à minha espera não estaria a mentir. 

Outra coisa que abunda cá por casa é roupa. A minha cada vez é menos, o maridão é agarrado às suas coisas e caso eu não me sente ao lado dele a apontar rasgos, buracos, manchas ou desbotados, ele não se desfaz de nada. 

Os miúdos recebem muita roupa de primos e amigos, por isso, o stock de roupa que ainda não serve, e  que como tal está guardado à espera, também é grande, na verdade um dos meus maiores dilemas. Há pouco tempo, retirei tudo do sítio, dei voltas e mais voltas, anotei tudo o que temos e quantidades, para não ficar com nada em falta e consegui separar um saco gigantesco (tal que quase não podia com ele depois) para dar. Muita dessa roupa ainda nem servia aos meus filhos, mas já era demais. Ainda assim, ficou muita que voltarei a rever na mudança de estação como faço sempre. 

Este post já se está a tornar longo, e fica muito para dizer. Mas vou ficar por aqui, prometo que vou tentar partilhar as minhas dicas de destralhanço, e vos vou mostrando alguns progressos. Para já, como disse vou concentrar-me no meu quarto. Não esperem nada digno de revistas, não é. É apenas uma forma de eu o tentar tornar mais prático para mim, e mais leve. Tenho uma casa carregada de coisas e acredito não precisar de muitas delas. 

4 comentários:

  1. Andamos para o mesmo. :) Ando numa de destralhar mas também numa de minimalismo. :)
    Este ano já tive uma pequena vitória: resisti completamente aos saldos! :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os saldos costumam passar-me sempre ao lado, ando a treinar-me contra o consumismo há anos, e já vejo resultados! =) Que bom que tenhas resistido. Acho que quando precisamos mesmo de alguma coisa, vale a pena mas se vamos só para ver se encontramos algo interessante, é um desperdício. Quando faz falta algo aos miúdos gosto de os aproveitar, mas só se já tiver feito uma lista do que precisam para o próximo ano, por exemplo.

      Eliminar
  2. Eu tenho o problema de acumular. Tenho essa tendência natural de não me ir livrando das coisas e isso faz com que o destralhamento seja mesmo muito necessário. Boa sorte na tua odisseia e vai partilhando connosco!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já tive mais esse problema, mas juro-te que tem sido um processo demorado. Vai-se enraizando aos poucos, com muito esforço. Ainda tenho algumas zonas em que o acumulo ainda é muito, por exemplo nos materiais para os meus hobbies... tenho que me mentalizar que muita coisa tem de ir.

      Eliminar