Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Coisa estranha


Não é a primeira vez que me acontece. Na verdade, esta já é a 3º (muito provavelmente será a 4ª, mas a primeira, era demasiado pequenina para ter a certeza) e felizmente correu de forma muito tranquila. 
E do que é que estou para aqui a falar? Eu conto-vos. Ontem tive uma experiência que eu penso ter sido, uma experiência de projeção astral, ou alma fora do corpo, como queiram chamar. 

A primeira (e aqui só vou contar 3, excluindo a tal primeira) aconteceu há mais de dez anos. Adormeci na minha cama durante a tarde, e quando dei por mim, estava a observar-me de fora. Serena calma, uma calma que nunca antes senti. Vi o meu corpo imóvel e de repente senti como que um grande abraço e voltei a mim, ao mesmo tempo tocou o despertador. 

A segunda não foi nada prazerosa. Aconteceu pouco depois, durante a noite. "Despertei" e quis chamar pelo meu marido. Eu gritava e tentava alcançá-lo mas em vão. Sentia-me paralisada mas completamente consciente. Assim mesmo também, senti-me a sufocar, como se algo me quisesse puxar. Foi horrível, apesar de ter durado muito pouco foi das piores experiências que já tive. Quando voltei a mim e me senti, finalmente livre e solta. 

E ontem. Adormeci no sofá ao lado do meu marido. De repente ouvi o meu telemóvel a tocar e quis dizer-lhe a ele para o atender. Mas ele não me ouviu. Nem a mim nem ao telemóvel. Tentei gritar, aumentar o volume até que percebi que estava presa naquele limbo. Percebi o que estava a acontecer e tentei por tudo chegar a ele. A principio tentava chegar-lhe a mão mas sentia-me paralisada. Gritava, mas só eu me ouvi. Tentei esticar a mão e consegui tocar-lhe, eu senti tocar-lhe, mas ele não reagiu e olhei para as minha mãos - estavam ainda juntas e presas entre as pernas conforme estavam quando adormeci. Estive sempre "de olhos" abertos a olhar para ele, a tentar chamá-lo. E foi quando ele olhou que eu finalmente me consegui mexer realmente. Diz ele que abri os olhos quando ele olhou para mim, mas a minha perceção é a de já estar acordada antes de ter aberto os olhos. Lembro-me de vê-lo a olhar para a televisão antes de virar a cabeça para mim. Quando me recompus desperta e a conversar com ele, senti as extremidades do meu corpo (mãos e pés) em formigueiro, e precisamente antes de acordar, também senti as bochechas quentes. 

Coisa estranha, não é? 

Sem comentários:

Enviar um comentário